Ana Maria Salvagni nasceu em Taquaritinga (SP), em 1969.
Vive em Campinas(SP) desde 1988 e atua como cantora, regente, poeta e professora de música e de canto.
 
Formação musical: curso completo de piano pela Escola Técnica de Artes Municipal “Santa Cecília” em Taquaritinga, cursos complementares no Conservatório Carlos Gomes, em Campinas (1988) e graduação em Música-Regência pela UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas (1994).
 
Início da profissão: regente de corais desde 1991, esteve à frente dos grupos: Coral Municipal de Taquaritinga, Madrigal Boca a Boca (Campinas), Madrigal Cantabilis (Jundiaí), Coral Da Boca Pra Fora (Campinas) e Coral Municipal de Morungaba (SP).
Como cantora, começou a sua carreira no Trio Bem Temperado, com José Eduardo Gramani e Patrícia Gatti. Em 1994 participou da gravação do CD “Trilhas” (duas indicações ao prêmio Sharp 1994).
 
Primeiros trabalhos: com Gramani, foi auxiliar de pesquisa no projeto “Rabeca, o Som Inesperado”, financiado pela FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) (1996), e também no Duo Anagrama (1997). Atuou como cantora e narradora no espetáculo “Fauvel, a Carreira de um Asno”, sobre texto medieval adaptado por Fernando Carvalhaes (1996).
Em 1998 estreou o show “Viola e Voz”, com o violeiro Paulo Freire. Em 2002, também com Paulo, estreou o espetáculo infantil “Brincadeira de Viola”. Em 2004 montou o show “Cantadeira”, com Zé Esmerindo (violão) e Dalga Larrondo (percussão), em temporada no Bar Estação Santa Fé, em Campinas.
 
CDs lançados: “Ana Salvagni” (1999), “Avarandado” (2005) e “Alma Cabocla – a música de Hekel Tavares” (2009), que teve direção musical de Edson Alves e patrocínio da Petrobras.
 
Prêmio: O CD “Alma Cabocla” foi premiado como “melhor álbum” na categoria regional, na 21ª Edição do Prêmio da Música Brasileira, em 2010.
 
Poesia: tem dois livros publicados: “Janela sem Tranca”, Ed. Komedi, prefácio de Chico César; e “Fotos do Espelho”, edição da autora, texto de apresentação do poeta e linguista Carlos Vogt.
 
Outros espetáculos: “Avarandado”, com Edmilson Capelupi, Daniel Allain e Marcelo Costa (2005); “Alma Cabocla”, com Edson Alves, Edmilson Capelupi, Daniel Allain, Bré e Paulo Braga (2009), “Sinhô Luiz”, com o pianista Henrique Eisenmann, sobre o repertório de Sinhô e de Luiz Tatit (2010).
 
Séries de apresentações: com o show “Avarandado”, em espaços culturais de Campinas, pelo FICC (Fundo de Investimentos Culturais de Campinas), com o show “Alma Cabocla”, pelo “Circuito Cultural Paulista”, da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo (2010); e em Santa Catarina, pelo SESC SC Regional (2011).
 
Outros trabalhos: professora de música na Escola Waldorf Veredas (2006); oficina “Contos e Cantos” junto à contadora de histórias Malu Neves, dentro de um programa de extensão comunitária da UNICAMP (2007); professora no Curso de Formação em Música, pela Secretaria Municipal de Educação de Campinas (2011); Curso Particular de Canto, entre 2009 e 2014; Curso de Coral, dentro do programa Intergerações do SESC Campinas, em 2014 e 2015.
 
Participação em programas de TV: “Viola, Minha Viola”, apresentação de Inesita Barroso; “Sr. Brasil”, apresentação de Rolando Boldrin (2007 e 2008); “Mosaicos”, homenagem a Luiz Vieira (2009); “Ensaio” – entrevista a Fernando Faro (2010), todos pela TV Cultura de São Paulo.
 
Novos espetáculos: “Canção do Amor Distante” com Eduardo Lobo e Maria Beraldo Bastos (2012); duo com Eduardo Lobo, mesclando canções e poemas do livro “Fotos do Espelho” (2014); Sambas e Serestas, com o regional “Choro da Mata” (2015).
 
Corais:Açucena” (desde 2008), “Avis Rara” (desde 2014), “Cântarus” (desde 2015), todos em Campinas.
 
Participação em CDs:“Trilhas”(1994), “Maracanãs” (Levi Ramiro-1997) “Mexericos da Rabeca” (J.E. Gramani - 1998), CD/Livro “Lambe-Lambe” (Paulo Freire – 2000), “Quatro Estórias” (Ruben Alves/Ivan Vilela - 2002), “Brincadeira de Viola” (Paulo Freire - 2003), “Vai Ouvindo” (Paulo Freire - 2003), “Toques e Cantares” (Projeto Nação Potiguar - 2003), “Vida de Artista” (Roberto Freire - 2005), “Cantar o Mundo”(Elisa Manzano / Paula Mourão - 2005) e “Esmeros” (Zé Esmerindo – 2010), “Cantar a Roça”(Elisa Manzano / Paula Mourão - 2015) e “Violinha Cantadeira” (Paulo Freire - 2015).